14 maio 2019

Future ISP Olinda 2019

Future ISP Olinda 2019

Participamos de um dos principais eventos tecnológicos no mercado nacional de provedores e operadoras regionais de telecomunicações do Brasil, que é o Congresso Future ISP desta vez sediado em Olinda.
Vários parceiros regionais participaram deste evento que só temos a agradecer a cada um deles e em especial a H2I, TEC.WI, Filadelfia Info,Top Vendas, Rápido Infoshop, Power Network e TechNews.

Temos certeza que o objetivo do evento foi cumprido.

E foi desenvolvido muitos novos negócios, networking e muito aprendizado.

Um pouco da nossa participação no evento.

 

 

Share this
16 abr 2019

Fibra deve se tornar principal tecnologia de banda larga fixa no país em 2020

Acessos com a tecnologia vão superar os 30% de participação de mercado naquele ano, passando o xDSL, em franco declínio, e o cable modem, que perde clientes em ritmo mais lento, conforme levantamento da Teleco.

Os acessos de banda larga fixa usando tecnologia de fibra óptica devem se tornar maioria no país em 2020, conforme cálculos feitos pela consultoria Teleco e divulgados no final de semana. A estimativa é que a fibra continue a ganhar mercado sobre o xDSL, que é usado principalmente pelas operadoras Telefônica e Oi. O cabo tende a perder espaço também, mas em um ritmo muito menor.

O FTTx (fibra), que em 2016 equivalia a 6,5% dos acessos brasileiros, deve superar os 30% em 2020, um pouco mais que o xDSL e o cable modem. “Nos últimos 2 anos a fibra acumulou adições líquidas de 3,9 milhões de acessos, enquanto os acessos de pares metálicos (xDSL) encolheram em 1,1 milhão”, destaca a Teleco.

Embora Telefônica e Oi estejam migrando clientes para a fibra, são os provedores regionais de acessos que estão disseminando a fibra no Brasil. As chamadas operadoras competitivas terminaram 2018 responsáveis por 57% dos acessos em fibra. Enquanto Telefônica tinha 46% dos acessos xDSL e a Oi, 44%. “A Vivo ainda conseguiu compensar estas perdas com o crescimento dos acessos em fibra, o que não ocorreu com a Oi”, ressalta a consultoria.

O interesse por fibra parece conduzir as operadoras competitivas ao crescimento, e as operadoras tradicionais, à retração. Os ISPs foram responsáveis por 84% das 2,14 milhões de adições de 2018. Enquanto as demais perderam clientes apesar dos esforços em migrar para FTTH.

O levantamento da Teleco na íntegra pode ser conferido aqui.

Fonte: Telesíntese

 

 

Share this
11 mar 2019

22º EDIÇÃO DO FUTURE ISP EXPEDIÇÃO – NO RIO DE JANEIRO/RJ

A 2 Flex Telecom convida os parceiros e amigos provedores para participar do FUTURE ISP EXPEDIÇÃO. Que é um evento regional composto por diversos eventos gratuitos organizados mensalmente pelo produtor do FUTURE ISP (o maior evento nacional de provedores e operadoras regionais, que ocorre no nordeste e em 2019 também em SP), e que abrange várias cidades de cada região do país, conforme calendário divulgado em no site (Clique aqui). Em 2018, os eventos regionais receberam efetivamente, mais de 8.000 participantes e o evento nacional, recebeu mais de 12.000 participantes, tendo um público total, maior que 20 mil participantes. Dezenas horas de palestras, workshops, consultorias e informações foram compartilhados gratuitamente para os participantes e convidados.

Os eventos do FUTURE ISP EXPEDIÇÃO duram um dia e sua agenda
contempla palestras e painés de discussões com os maiores especialistas
do setor de telecomunicações e provimento de acesso do país, expositores
apresentando seus produtos e soluções, muita networking e informações,
tudo de forma 100% gratuita. O público varia entre 300 e 1.000 pessoas,
majoritariamente composto por diretores, gerentes e coordenadores das
áreas de provimento de internet e telecomunicações.

Para os profissionais do setor é uma grande oportunidade de ver de
forma gratuita os melhores conteúdos, com foco nas necessidades de sua
região, enquanto para as empresas do setor, há cotas de patrocínio que
proporcionam o contato direto com um público selecionado e direcionado,
proporcionando grande retorno em negócios sobre o investimento feito.
Este evento é uma prévia do evento nacional FUTURE ISP. Maiores
informações para nosso evento anual em www.futureisp.com.br;

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

HOTEL BRISA BARRA
Av. Lúcio Costa, 5700 – Barra da Tijuca
Rio de Janeiro – RJ, CEP: 22620-172
TEL: (21) 3433-6600

Fonte: Future ISP

Share this
19 fev 2019

Provedor regional possui 47% do mercado de fibra óptica até a residência

Até meado de 2018 foram registradas 2,03 milhões de casas com fibra conectadas pelos ISPs

As pequenas operadoras de telecomunicações já possuem 47% do mercado nacional de FTTH – ou fibra óptica até a residência, conforme os dados da Anatel, e análise da Abrint. Em agosto, o Brasil contava com 30,5 milhões de linhas de banda larga fixa em serviço, dos quais 4,427 milhões com acesso de fibra óptica. E, deste mercado de quase 4,5 milhões de residências atendidas com FTTH, quase a metade – ou 2,03 milhões de casas com fibra são conectadas pelos provedores regionais de internet, os ISPs.
“Em dois meses, esse quadro vai se inverter e já teremos ultrapassado as grandes operadoras de telecomunicações”, afirmou o presidente da Abrint, Basílio Peres. E, a cada mês, mais provedores de internet surgem no país .Segundo a Anatel, existem 7.419 operadoras com outorga de Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) e mais 1.755 de empresas já cadastradas como prestador de serviço de banda larga, mas sem outorga.
Uma das reivindicações dessas empresas, apresentada durante seminário realizado hoje pela Anatel, é fazer valer a nova definição para o pequeno prestador. Há dois meses, a agência estabeleceu que pequena empresa é toda aquela que tem até 5% do mercado regional de varejo, o que faz com que somente os quatro grandes grupos econômicos – Claro Brasil, Telefônica Vivo, Oi e Tim – ficarão fora desse enquadramento.
Apesar de a Anatel ter redefinido o conceito de pequeno provedor há dois meses, vários regulamentos precisam ser modificados para que esse novo enquadramento passe a valer e é essa contradição que preocupa as pequenas empresas, que continuam a ser multadas, por exemplo, quando ultrapassam os 50 mil clientes, que é a definição que ainda prevalece de pequeno provedor de internet.
Segundo o conselheiro Emmanuel Campelo, que vai presidir o comitê das prestadoras de pequeno porte, oconselho diretor está atento a essa questão, e pretende resolvê-la rapidamente. “Como advogado que sou, entendo que com o novo conceito de prestadora de pequeno porte, os demais conceitos ficam revogados tacitamente”, afirmou.
Mas disse entender a complexidade da burocracia brasileira, e sabe que, para dar mais segurança jurídica para as empresas, será necessária uma nova decisão do conselho diretor da Anatel que abarque os demais regulamentos que precisam ser mudados.

Share this
15 fev 2019
06 fev 2019

Quando usar splitter desbalanceado?

Um splitter desbalanceado é um equipamento passivo, que não apresenta nenhuma gerência, tampouco exige configuração. Esse dispositivo óptico gera uma perda não-uniforme na intensidade do sinal que trafega por ele. A vantagem desse equipamento consiste no gerenciamento da perda de sinal em cada saída, o que garante que seja possível obter um dimensionamento adequado nos projetos, podendo chegar próximo à distância máxima, referente à potência óptica do SFP conectado à porta PON da OLT.

Um splitter desbalanceado é, portanto, uma excelente opção para provedores que desejam promover a interiorização do acesso à banda larga. Afinal, trata-se de um dispositivo perfeitamente cabível a zonas rurais, por exemplo, onde a internet muitas vezes é incipiente. Nesse aspecto, é possível observar uma possibilidade real de faturamento das operadoras, com manutenção da qualidade dos sinais.

Conforme citado, os pontos de utilização dependem muito do modelo de topologia utilizado. Ao se trabalhar com splitter desbalanceado, há a oportunidade de se atuar com uma topologia de barramento, na qual utiliza-se somente uma única fibra e com o auxílio do modelo desbalanceado se faz a divisão com uma baixa perda na rede. Assim, o restante da rede não é impactado de maneira brusca, sendo a perda mais alta localizada no ponto de derivação, que pode ser desde um único cliente ou um splitter balanceado atendendo mais clientes.

Share this
06 nov 2018
06 out 2018

Divulgue seu ecommerce

Deseja melhorar o desempenho da sua loja virtual? Descubra como a divulgação impacta diretamente nos resultados do seu negócio e como torná-la mais eficiente.

Por que divulgar o seu e-commerce?
De nada adianta criar o site de sua loja virtual, escolher o e , planejar o esquema de cobrança, e oferecer um atendimento excelente se você não faz a promoção do seu negócio.
A divulgação é uma das estratégias mais importantes e que impacta diretamente no sucesso do seu e-commerce.
Ela é a responsável por atrair visitantes para o seu site, despertar o interesse de compra em potenciais clientes, além de contribuir para o processo de fidelização.
Porém, para que ela alcance os resultados desejados é importante analisar as especificidades de cada canal escolhido para a divulgação. Saber quais a sua persona utiliza mais e os seus interesses são formas de otimizar a promoção da sua loja virtual. Saiba mais

Share this
06 out 2018

O impacto da tecnologia no futuro do trabalho

O Ministério do Trabalho quer discutir o futuro do trabalho. Assim como a  relação desse tema à evolução e inclusão da tecnologia na sociedade. Trata-se de uma iniciativa do Comitê de Estudos Avançados Sobre o Futuro do Trabalho. Que foi criado com o objetivo de abrir diálogo direto com a população sobre o tema. De início, o ministério delimitou três assuntos que deverão ser abordados: presença das novas tecnologias nas atividades econômicas, impacto dessas tecnologias no mercado de trabalho e políticas públicas que promovam a inclusão de trabalhadores no processo de transformação. Saiba mais

Share this
18 set 2018

Gestão de provedores

Gestão de provedores é um tema muito pesquisado. Os provedores de acesso à internet nascem de pequenos negócios de tecnologia. Onde grande parte dos donos das empresas e principais executivos tem formação técnica ou operacional em TI. Devido a isso o DNA de tecnologia não é suficiente para manter um negócio. Para se manter um excelente negócio é necessário uma boa administração. Saiba mais

Share this

©2Flex Telecom 2018.Todos os direitos reservados

Voltar ao Topo